Visão Celular

REACENDENDO A CHAMA DOS MORÁVIOS NO MEIO DE NÓS

Print
Created on 25 September 2013 Last Updated on 26 November 2013
Written by Ap Pereira Hits: 724
Estas linhas foram escritas para nos fazer lembrar do avivamento morávio . O  propósito é de nos fazer lembrar do que Deus tem prometido, na Sua Palavra, sobre o derramamento do Seu Espírito nos últimos dias.

 

Todos nós sabemos, muito bem, que o Senhor tem prometido um grande e maravilhoso avivamento para o Brasil. Por isso, está convocando Sua igreja para entrar nas salas de oração e orar intensivamente para isto acontecer. E, todos nós, também sabemos,  que na historia dos avivamentos  o Espírito Santo sempre nos mostra, em todo lugar, uma história de oração. Pois a Oração, sempre foi o segredo de todos os grandes avivamentos do passado e será o segredo de todo o poder de avivamento que vier sobre nós nestes próximos dias no Brasil.

 

Aproximadamente há 250 anos um grupo de discípulos  contenciosos e opiniosos, seguidores de Huss, Lutero, Calvino e outros reformadores, fugindo das perseguições de suas épocas, achou asilo em Herrnhut, no patrimônio de um fidalgo abastado, o Conde Zinzendorf, situado na Alemanha Oriental. Este grupo tornar-se-ia conhecido como os "morávios" em consequência do fato de uma parte deles teria saído da província de Morávia, na Checoslováquia.


Contudo, oraram: No dia 5 de agosto de 1727, alguns desses irmãos passaram a noite toda em oração. A oração os levou a elaborar uma Aliança Fraternal a fim de "procurar e enfatizar os pontos em que concordassem" e não mais salientar as suas diferenças.


No domingo, 13 de agosto de 1727, mais ou menos ao meio-dia, numa reunião onde se celebrava a ceia do Senhor, nos diz os historiadores, que o poder e a bênção de Deus vieram de forma tão poderosa sobre o grupo inteiro que tanto o pastor como o povo caíram juntos no pó diante de Deus e "nesse estado de mente continuaram até a meia-noite, tomados em oração e cântico, choro e súplicas".


É, extremamente interessante saber, que o Senhor Jesus lhes apareceu como Cordeiro... levado ao matadouro; traspassado pelas suas transgressões e moído pelas suas iniqüidades (Is 53:7,5). Na presença divina do seu ensangüentado e expirante Senhor, eles se sentiam inundados na consciência do seu pecado e da graça do Senhor ainda mais abundante. Suas controvérsias e rixas foram silenciadas; suas paixões e orgulho foram crucificados - enquanto fitavam atentamente as agonias do seu "Deus expirante".


A oração os uniu. E, Depois daquele dia, destacado de bênção, o dia 13 de agosto de 1727, em que o Espírito de graça e súplicas havia sido derramado sobre a congregação  em Herrnhut, surgiu o pensamento em alguns irmãos e irmãs de que seria bom separar horas determinadas para o propósito de oração.


Este grande mover de Deus também alcançou as crianças.  Pois todas sentiam um impulso sobremodo forte para a oração, e era impossível ouvir suas súplicas infantis sem ser profundamente comovido e tocado: Alguém disse: Não posso explicar a causa do grande despertamento das crianças em Herrnhut de outra maneira que não seja um maravilhoso derramamento do Espírito de Deus sobre a congregação reunida naquela ocasião." O sopro do Espírito atingia naquele tempo jovens e velhos igualmente.


Eu creio que nós, em nossos dias,  poderemos repetir o que eles fizeram, a quase trezentos anos e pedir que o Senhor venha, como naqueles dias  e anos entre os Morávios. Por isso, decidimos, reunir toda a liderança, de nossas igreja locais, e estabelecer turnos de oração, ininterruptamente,  até que o avivamento prometido venham.  Pois queremos repetir o que o Senhor fez em Herrnhut em 1727.


Durante os 150 anos, que se seguiram, a história nos conta, que os Morávios  enviaram:

 

2.170 missionários a diferentes campos estrangeiros. O relatório de 1930 fala de 136 lugares principais alcançados onde residiam 366 missionários.

2.442 obreiros nacionais, inda em 1930  eles contabilizaram 75 mil cristãos batizados e mais de 35 mil alunos em seus seminários. Enquanto em média as igrejas protestantes enviavam 1 missionário em cada 2000 ou 3000 mil membros, os Morávios enviaram 1 missionário em cada 92 membros. Oh, gloria!

 

Essa história sempre, particularmente, me impactou. E, vista que,  nestes últimos dias estamos em vigília de oração continua pelo Brasil, desejamos  que o grande Avivamento prometido, que segundo o que o Senhor tem falado, será 12 vezes maior que a força da energia produzida nas usinas hidroelétricas de Itaipú.

 


Assim, amados irmãos vamos nos alinhar em oração. Pois creio que é, plenamente possível, restaurar  a chama dos Morávios, que ardeu por mais de 150 anos, no meio de nós outra vez. Vamos?


Ap. Ebenezer Nunes
CAB - Conselho Apostólico Brasileiro
Copyright © 2017 Ministério da Adoração, Salvação e Vida. Designed by mixwebtemplates