Estatística

Visitors
102
Articles
97
Web Links
11
Articles View Hits
286306

 Ministério Apostólico Semeando Vida

Conquistando as Nações

Conquistando as nações.

Texto: “Pede-me, e eu te darei as nações por herança, e as extremidades da terra por possessão.” (Sl 2:8)

Verdade Central: A Visão Celular no Modelo dos 12 tem-nos levado às Nações, temos experimentado o poder de Deus alcançando as vidas nos lugares mais longínquos. Nosso coração arde por almas perdidas. A nossa vida e a confissão diária têm sido para que Deus nos entregue as vidas, como a oração de Raquel por filhos.

Introdução: Raquel é um tipo de figura da Igreja. A questão da esterilidade é terrível tanto no aspecto físico como espiritual. A nossa chamada e clamor sempre devem ser o pedido de filhos a Deus. Filhos representam a perpetuação da nossa herança e o começo de uma nova história.

Por isso, quando um casal não tem filhos, existe um clamor no coração: Deus, dá-nos filhos. Esse clamor é natural dentro do processo de busca, pois nós só seremos completos quando a nossa herança chegar. No aspecto físico, ainda que seja adotado, queremos uma herança; no aspecto espiritual, temos direito a uma multidão. Abraão teve muitos filhos por intermédio da adoção. Você lembra da expressão que ele usou para com Deus? Abraão disse: “Só tenho um herdeiro dentro da minha casa, ELIÉZER” (Gn 15:2). Assim também 318 valentes foram gerados dentro da sua casa (Gn 14:14). Um homem, no contexto de Abraão, precisava estar protegido, por isso ele tinha uma linhagem adotada por intermédio de Eliézer.

Nós que trabalhamos no discipulado temos filhos espirituais que não são das nossas entranhas físicas, são heranças que o Senhor nos deu. Hoje estamos com esta missão: gerar filhos para Deus. Seguindo o modelo da voz da Igreja, devemos clamar: Deus, dá-me filhos ou eu morro! Pelo modelo do Pai Abraão, devemos gerar filhos físicos ou discípulos debaixo da nossa autoridade, herdeiros de uma aliança que foi firmada por Deus. O nosso útero adotivo deve estar aberto, pois gerar um discípulo é um processo similar a gerar um filho biológico.

Hoje estamos desafiados a reescrever a história das nações da Terra. E se você ainda se pergunta: Como farei para que minha Nação se torne um território celular, aqui está a resposta.

1. Mudando a mentalidade

Precisamos sair da mente de escravos e receber a mente livre. Esse é o desafio ou jamais conquistaremos o território. A cura da alma é de fundamental importância para que essa mentalidade seja gerada. O lugar onde estamos plantados, ou seja, a Igreja, é fator determinante nesse processo. Muitas vezes, um líder que não tem a visão estimuladora torna-se um veículo nocivo na formação da sua gente. É imprescindível que o nosso povo seja desafiado à conquista. Se não tivermos um acompanhamento no discipulado e estudos específicos que desatem em nós uma outra qualidade de vida, nunca seremos livres.

Para um líder ser canal de estímulo na vida de um discípulo, ajudando-o a romper os seus limites, ele precisa muito ser curado, ser um líder que esteja debaixo de uma cobertura plenamente sarada, que não seja escravo de um sistema, mas discípulo de uma visão para que, em tudo que ele faça tenha êxito.

Este é o tempo para termos líderes livres, líderes com uma mentalidade renovada, que possuam a mente de Cristo. “Tu conservarás em perfeita paz todo aquele cuja mente está firme em Ti, porque confia em Ti” (Is 26:3).


2. Possuindo um conceito correto de quem somos

Muitas vezes temos conceitos equivocados da nossa imagem. Mude a imagem de quem você é. Você é maior que os conceitos negativos que plantaram na sua alma. O ser humano é receptivo à negatividade por causa do pecado que destruiu a mente. A facilidade de recebermos conceitos negativos é bem maior que a facilidade de acreditarmos numa promessa divina.

Precisamos romper com essa estratégia maligna e deixar a nossa alma aberta para receber os conceitos corretos, apagando os conceitos nocivos como descrito em Romanos 12:1,2: “Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” A Bíblia chega a estimular de uma forma enfática quem somos, a tal ponto que muitas vezes desconfiamos da própria essência do discurso bíblico.

Somos filhos de Deus, recebemos a natureza de Cristo Jesus. A Bíblia não relata Jesus, o Messias, com comportamento de autocomiseração, autopiedade ou baixa estima. Ele sempre afirmou a sua identidade, quem era, de onde veio e para onde ia. Muitos não aceitavam o seu discurso, mas Ele não abriu mão da Sua identidade e da Sua missão. Como conquistaremos um território com imagens deformadas dentro de nós, totalmente confusos sobre quem somos, sem sabermos por quê e para quê fomos criados?

É necessário que, assim como Jesus, saibamos quem somos. E, tão importante quanto isso, é preciso que aqueles que nos seguem saibam quem somos nós para que descubram verdadeiramente quem eles são em Deus.

Um dia Jesus fez esta pergunta: O que dizem de mim? “E vós, quem dizeis que EU SOU?” (Mt 16:15). Se quisermos conquistar, precisamos estar resolvidos para que no meio do caminho não desistamos da nossa chamada.

3. Entendendo qual o seu papel

Deus nos chamou para a conquista de nações. Porém, há um princípio para isso que está no Salmo 2:8. A questão não está no pedir, mas para que pedir! Para que eu quero conquistar a minha Nação, o território que Deus me entregou por herança? Para mostrar a minha potencialidade, para nascer soberba no coração? Para manipular os mais fracos? Não. Nenhuma dessas motivações equivocadas deve sequer permear a nossa mente.

Para a conquista de nações, devemos entender qual é o nosso papel e o Senhor quer que sejamos líderes libertadores dos escravos na alma. Você sabe quantos brasileiros, neste momento estão longe de Deus? Muitos! Porém, eles só serão alcançados se houver alguém que os ame.

Você sabe quantos latinos e outros povos estão escravos de um sistema, drogas, prostituição, achando que dinheiro resolve problemas? Muitos! E daí? Essa informação não basta! O que precisamos é uma ação da nossa fé.

Deus o chamou para conquistar a Nação e as nações! Então, precisamos nos conscientizar de que devemos usar a ferramenta que Ele mesmo nos deu: a Visão Celular no Modelo dos 12. Essa é a resposta! Porém, se eu não entender qual a minha função, ficarei vendo o tempo passar e não tomarei posição. Uma decisão é de fundamental importância. Decida hoje ganhar a Nação e fazer do seu território um território celular que Deus o respalde.

4. Tomando posição para ganhar vidas

Precisamos vencer preconceitos da alma. Se não tivermos uma visão de conquista, não atingiremos a chamada divina. Um desafio que é notório é que nos falta uma POSIÇÃO para atingirmos o nosso alvo. Um líder posicionado no seu flanco nunca perderá o alvo, pois está no lugar certo. O que precisamos tanto no reino físico quanto no espiritual é de um líder posicionado. Um líder que toma o seu lugar é um homem estratégico.

“Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra. E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente.”(II Tm 2:4,5)

Geralmente vemos que as pessoas fazem as coisas por fazer, por isso não têm um resultado satisfatório. Isso gera uma frustração no processo, porém um líder posicionado é um indivíduo VISIONÁRIO. E um homem de visão jamais perderá uma batalha ainda que seja demasiadamente difícil.

Deus nos chama, comissiona-nos e nos convoca para uma POSIÇÃO definida tanto no reino físico quanto no espiritual. Se você quiser conquistar a Nação e o seu território, posicione-se corretamente, caso contrário você não somará vitórias (Ef 6:10-18).

5. Decidindo ganhar a Nação

A vida é feita de decisões e oportunidades. Uns têm oportunidades e não decidem, outros querem decidir e não têm oportunidades. Temos um aliado forte. Jesus é a nossa referência e, em tudo que Ele fazia, era determinado, por isso nós podemos nos espelhar nEle.

Precisamos exercitar um caráter decisivo. Ninguém terá dificuldades em seguir um líder decidido. Um líder vulnerável, que sempre altera suas decisões dentro dos projetos traumatiza toda a equipe.

Hoje estamos sendo desafiados a tomar uma posição por um alvo que é extremamente desafiador: conquistar a Nação e os territórios que estão a nossa frente! Quando Deus entregará uma nação a homens inseguros, inconstantes, medrosos e indecisos? Nunca!

Estamos sendo desafiados a viver uma vida decidida. Hoje o Senhor o confronta a tomar uma decisão: amar vidas. Ele o desafia a uma vida totalmente dependente dEle. Vou lhe fazer uma pergunta: Qual o projeto que ocupa mais o seu tempo? Você está decidido a abrir mão desse projeto para conquistar?

Guarde esta palavra no coração: Jesus é sempre o Líder Modelo. Ele decidiu viver cem por cento do projeto de Deus. Isso significa que uma chamada não tem dois projetos. Ou você cumpre integralmente o que Deus lhe chamou para fazer ou terá uma dívida com Ele (Mt 6:33).

6. Recebendo a unção de conquista

“Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera.” (Ef 3:20). Apenas debaixo de uma unção sobrenatural conquistaremos e mudaremos a história da nossa Nação.

Deus está-nos dando uma unção de conquista. Nós não podemos nos acovardar diante das circunstâncias difíceis. A unção é determinante e Deus nos deu uma unção para que as situações adversas sejam vencidas.

A unção de conquista é a liberação de Deus para que causas difíceis sejam alcançadas. Deus escolheu uma geração para que tomasse posse de um território que honre Seu nome e atraia a Sua glória.

Quando falamos da unção de conquista, estamos desafiando o nosso coração a um outro nível de vida. É claro que precisamos somar o aprendizado de tudo quanto Deus tem-nos ministrado para que usemos no processo da conquista do território. Uma pessoa sem esta unção não tem autoridade para vencer os desafios para os quais estamos sendo chamados, de mudar o mundo no qual vivemos. Decida conquistar pela nova unção que está sobre nós.

A Visão Celular no Modelo dos 12 nos deu essa capacitação. Deus derramou nas nossas vidas uma convicção tremendamente sobrenatural para consolidarmos as nações da terra. Somos convocados nesse momento a uma determinação do bom uso dos dons de Deus, pois Ele nos convoca para mudanças, lembrando que precisamos nos posicionar.

Queridos líderes da Visão, Deus está falando conosco. Fico imaginando o que Deus quer fazer na nossa vida. Nesses dias Deus mexerá com as nossas vidas e não seremos só melhorados, mas mudados.

Se formos apenas impactados, sem haver mudança, a nossa história está comprometida. Porém, eu creio que Deus fará algo que está acima do que pedimos e pensamos (Ef 3:20). Creia, você é chamado para conquistar seu território. Então, avance! Seus territórios serão transformados em territórios celulares!

Pr Adriano Gorgonho
PR. presidente da Igreja Evangélica Ministério Apostólico Internacional Gileade
e presidente regional do conselho nacional de ministros evangélicos de Pernambuco.